segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

ILUSTRE DESCONHECIDO

Fundada em 1906, no estado norte-ame-ricano de Wisconsin, a Kissel Motor Car Company chegou a se destacar no cenário automotivo do início do século pela confiabilidade dos seus produtos - foi a bordo de um Kissel que a primeira mulher cruzou, sozinha, os EUA, em 1915. Com o advento da I Guerra, a marca se especializou na produção de caminhões pesados e viaturas para o corpo de bombeiros e perdeu espaço entre os automóveis de passeio até ser engolida pela depressão dos anos 30. A boa fama dos seus produtos, no entanto, se manteve até o fim, como no SS 1926 da foto, que mostra a grade arredondada na parte superior, característica da marca, e já trazia modernas rodas fechadas quando o padrão ainda eram as raiadas. Esse carro esteve no Brazil Classics 2006 e é uma das 150, das 35 mil unidades produzidas pela marca, que sobreviveram ao tempo. A curiosidade fica por conta da placa de licença, provavelmente a primeira e única que o velho Kissel carregou em toda a sua vida.

11 comentários:

Guilherme Gomes disse...

Dr.Luís, é esse um belo exemplar. Vou dar aqui um ponto para a Classic Show, a matéria que ela fez pelas coleções mineiras, foi muito boa! Você que é mais familiarizado, diga daí se foi completa, e o que você achou?!

abraço,

Luís Augusto disse...

Dr. Guilherme, penso que é muito difícil fazer matérias sobre coleções de mais de 100 carros sem parecer um mero catálogo de modelos raros. Acho que a Classic Show cumpriu bem o seu papel ao dar uma panorâmica das principais coleções mineiras, mas, obviamente, faltaram muitos modelos. Sobre esse Kissel, é vizinho da sua Brazópolis natal, vc o conhecia? Acho que, apesar de muito bonito, ele não funciona mais.

Guilherme Gomes disse...

O vizinho no caso é "Três Pontas"?
Não conhecia não!
Na verdade conheço pouca coisa de Minas, pelo fato de estarmos muito perto de São Paulo e do Vale do Paraíba, acabam ficando fora de mão. Mas a impressão que eu tenho é que a tradição do "comer quieto" se aplica muito bem às coleções aqui em Minas.
abraço!

Guilherme Gomes disse...

Me lembrei agora, no último Araxá, o Og apresentou um Stud'25 com a placa "Brazópolis". Esse carro ele comprou aqui em 1968 e meu pai se lembra dele parado em uma oficina nessa época.

Felipão disse...

Não conhecia a história desse carro. E, cada vez mais, impressionado com a quantidade de marcas engolidas durante a guerra ou no período de depressão...

Fantástico...

Luís Augusto disse...

Guilherme, você esteve em Araxá?? Uma pena não termos nos conhecido.

Felipão, são tantas as marcas desconhecidos que dava pra fazer um blog só delas (rsrsrs).

Gustavo disse...

Lendo e aprendendo!

Anônimo disse...

Eu conheci este Kissel no encontro de Pouso Alegre de 1992.


Quanto à placa, ele tinha uma placa CINZA normal, de três letras!

O dono dele era um senhor. Quem levava o carro era um dos filhos dele, enquanto o outro filho estava, junto ao pai, em uma Barata Chevrolet 1941, bege e creme.

Cheguei a conhece-los e bater um papo com o filho que guiava o Kissel. O carro era tratado a pão de ló! A diferença da foto fica por conta da ausência dos pneus banda branca que ele tinha na época.


Creio que o motor é de Maverick, pois naquele encontro nós ficamos com o prêmio de "Carro mais antigo e original", com nosso Chevrolet 1928.

Nunca me esqueci deste carro. Foi uma das coisas mais lindas que já vi no antigomobilismo.

Ps. único dono (família: de avô para netos!)!!!!!!!!!!

Luís Augusto disse...

Prezado Anônimo,obrigado pelo comentário. Fica o convite para deixar a assinatura em umapróxima. O que se comentava em Araxá é que o Kissel não estava funcionando, tanto que não foi premiado.
Quem vai gostar dessas histórias é o Guilhermedo Antigos Verde e Amarelo aí do lado!
Abração,
Luís

Tulio F veloso disse...

Amigos o Kissel esta cada vez mais em forma funciona perfeitamente tem motor original 6 cil não foi premiado em Araxa da ultima vez que lá esteve porque Araxa é somente uma vez e ele já o foi na decada de 90, em encontros regionais as vezes não era premiado por pedido do meu Pai para dar incentivo a outros participantes.
Se quiser ve-lo estamos em Tres Pontas.

Luís Augusto disse...

Oi Túlio, obrigado pelo comentário!