domingo, 21 de setembro de 2008

O SOBREVIVENTE

Para deses-pero dos fuscama-níacos do mundo inteiro, os protótipos fabricados sob super-visão do governo nazista, que ante-cederam as formas finais do Fusca, foram destruídos a golpes de marreta por soldados SS, após terem rodado mais de dois milhões de quilômetros em testes sob as mais diversas condições. Entretanto, a idéia do Dr. Ferdinand Porsche para um carro popular na Alemanha é anterior ao acordo com Hitler, tendo a sua concepção iniciado em um projeto para a fábrica de motocicletas Zündapp, em 1932, e evoluído com a encomenda de um modelo compacto pela NSU, finalizado em 1934, também conhecido como Volksauto ou Porsche Tipo 32. Embora alguns protótipos tenham sido construídos, ambas as empresas concluíram que o investimento era arriscado demais e acabaram desistindo do negócio antes que a produção regular dos veículos fosse iniciada. Nenhum dos três protótipos da Zündapp existe mais, mas os três da NSU foram vendidos a particulares e um deles sobreviveu à guerra, tendo rodado como carro de uso normal no interior da Itália até 1956, quando foi comprado pela VW em troca de um modelo 0km. Apesar do estilo rudimentar, o Volksauto já tinha soluções como motor traseiro refrigerado a ar e suspensão por barras de torção, mas, no lugar do 1.1 litro dos primeiros Fuscas, essa unidade tinha 1.4 litro e rendia apenas 28 cv, mostrando que houve grande evolução até o modelo de produção regular da Volkswagen. Atualmente, há réplicas dos outros protótipos expostas em Wolfsburg, mas este NSU é o único autêntico representante das idéias originais de Porsche que levaram ao carro de maior sucesso da história. A foto acima é do excelente Webkits, que traz um ótimo artigo sobre a história dos carros alemães.

3 comentários:

Felipão disse...

Fico imaginado pelo que passou esse carro, até ser comprado pela montadora...

Julio Fachin disse...

Além da Zündapp, o projeto também foi ofericido por Porsche a outras fábricas na época, tendo sido, inclusive, uma delas a Mercedes-Benz que, a exemplo das outras, recusou o mesmo por julgá-lo inviável. O tempo mostrou que o projeto do carro do povo era mais que viável, sendo que o Volkswagen Sedan foi um dos carros mais vendidos da história do automóvel. Além disso, diversas de suas soluções mecânicas são utilizadas até hoje nos carros de sua patriarca Porsche, que recentemente adquiriu o controle acionário da gigante de Wolfsburg e tornou-se o maior grupo automobilístico da Europa.

Luís Augusto disse...

E não podemos esquecer que, nos anos 60, a VW comprou a Auto Union, onde Porsche trabalhou nos anos 30, e, nos anos 70 comprou também a NSU. Agora a Porsche comprou tudo.