sexta-feira, 21 de novembro de 2008

TRIBUTO AO MAVERICK

Para fechar a semana, um artigo em homenagem ao carro mais carismático já produzido pela Ford brasileira é o tema da minha coluna desse mês no Maxicar. Enjoy!

4 comentários:

Felipão disse...

Realmente, um equívoco a adoção do motor do Itamaraty...

E a posição de mercado para famílias é de doer mesmo...

Gustavo disse...

Muito bom artigo, com certeza um grave erro de posicionamento. Tivemos um Maverick, 4 cilindros, 4 portas, e 4 marchas na coluna. Não gostava do carro. Gostava do GT do meu vizinho, V8 duas portas,rodas Italmagnésio, esse sim um carrão.

Teca disse...

Gostei do artigo, Luís, parabéns!

Quanto ao Maverick, tive a oportunidade de andar em um há uns longos anos... Lembro-me de achá-lo um carro diferente do que costumava ver pelas ruas. Era de um amigo do véio que queria mesmo era curtir a vida e levar a noiva pros passeios mais mirabolantes possíveis.

Beijos.

Luciano Jafet disse...

Eu era apaixonado pelo Maverick LDO 1977 marrom metálico!!!Como era lindo!!!!!!!!!