quarta-feira, 5 de novembro de 2008

PRECURSOR DOS CROSSOVERS

Muito antes de alguém criar o ter-mo cross-over na indústria automotiva, a idéia de misturar propostas completa-mente disintas em um único modelo foi tentada com o Jeepster, um belo roadster baseado na versão SW civil do bem-sucedido Jeep da II Guerra, que originaria a nossa conhecida Rural. Com desenho muito bem-resolvido, ele ganhou cromados e adornos para perder o ar utilitário - naquela época, sinônimo de veículo de trabalho, que nada remetia aos sofisticados SUVs das marcas de prestígio atuais - e acabou se revelando um sucesso efêmero, já que, das pouco mais de 19 mil unidades produzidas entre 1948 e 1951, 10 mil foram vendidas no seu primeiro ano. A tração era 4x2 e, embora ainda adequado à proposta de um veículo militar, o "indestrutível" motor Willys, com válvulas de admissão no cabeçote e de escape no bloco de 4 ou 6 cilindros, já estava defasado em relação à concorrência. No Brasil, chegou-se a cogitar a fabricação do Jeepster com o nome Saci, usando a frente atualizada da Rural, mas o projeto não foi adiante e o modelo se tornou difícil de ser visto por aqui, como este impecável exemplar 1950 flagrado no Brazil Classics 2004.

5 comentários:

Felipão disse...

Então, chegaram a produzir o Saci, Luís???

Exitem quantas unidades desse modelo???

Luís Augusto disse...

Não, parece que só um protótipo foi feito, mas ele não sobreviveu. Maior do que o Jeepster original, o Saci era praticamente uma Rural conversível.

Teca disse...

Uau! Gamei!

Já andei de Rural e de Jeep, pegar carona com o Saci não seria mau... esse aí está perfeitinho!

Luis, só de curiosidade: e esses dois ao lado do Saci, algum comnentário?

Luís Augusto disse...

Teca, o cor-de-rosa é a BMW Isetta mais perfeita que já vi; na época estava com o Dr. Otávio (o mesmo do Brasinca) e hoje está com o Oswaldo (o mesmo do Packard). Tem umas diferenças para a Romi Isetta que, qualquer dia desses, eu coloco aqui. Sobre o carrinho de brinquedo eu não sei dar nenhum detalhe, sorry!

Teca disse...

Valeu, Luis, sempre tão prestativo!

O Romi Isetta é um carro pequenininho que JK tentou levar adiante mas não deu certo... é isso? Vou aguardar a história...

Beijos.