quinta-feira, 23 de outubro de 2008

EUROPA X AMÉRICA - ROUND VII

O subtítulo desse post bem que poderia ser "nada substitui o charme dos pioneiros", ou coisa parecida. O Porsche 356A Speedster 1958 e o Chevrolet Corvette 1954 representam a primeira safra de dois dos mais carismáticos roadsters da história e trazem a pureza das linhas originais de Erwin Komenda e Harley Earl vestindo mecânicas robustas e confiáveis, mais compromissadas com a diversão ao volante do que com um desempenho de pista. No Porsche, cujo nome é uma junção de speed e roadster (semelhante ao que foi feito com o Boxster, que vem de boxer e roadster), o motor é o 1600 a ar originário do Volkswagen, mas já bastante evoluído em relação ao original 1.1, com 60 cv líquidos, dupla carburação e ótima disposição para giros mais altos, enquanto o Chevy traz o seis em linha Blue Flame 235 (3.8 litros) de 150 hp brutos do Bel-Air, muito mais vigoroso que o alemão, mas um tanto lerdo nas acelerações, o que é visto hoje pelos his-toriadores como o responsável pelas fracas vendas do Corvette em seus primeiros anos - o V8 chegaria em 1955. Números de potência e de desempenho à parte, o impressionante é como seus estilos remetem imediatamente à filosofia de esportividade dos seus países de origem, algo difícil de se mostrar tão patente mesmo em grandes clássicos do passado; além das óbvias diferenças como a concepção e o posicionamento do motor, tipo de construção e comportamento dinâmico, os pneus com faixa branca, painel vermelho e branco, grade cheia de cromados, pára-brisa panorâmico e discretas barbatanas jamais se casariam com um legítimo Porsche, enquanto a sobriedade e funcionalidade germânica ficaria exótica em um Chevy que se preze. Os dois modelos das fotos, em estado absolutamente impecável, pertencem a duas das melhores coleções de esportivos do Brasil e foram premiados nos Brazil Classics 2004 (Speedster), 2006 e 2008 ('Vette). Como é preciso escolher um deles, eu ficaria com o Porsche, mas com uma dorzinha no coração. Europa 4 x 3 América.

8 comentários:

Chico Rulez! disse...

Eu fico de Porsche, porque não é o Vette 57. E nem sabia que tinha 54 no Brasil, sensacional!

Luís Augusto disse...

É, e quando disse que faz parte de uma das melhores coleções de esportivos do Brasil eu não estava exagerando, você conhece bem o galpão do felizardo. Estou esperando a foto de um certo Fury que está lá...

Julio Fachin disse...

Descobri há pouco tempo que Erwin Komenda também foi o designer do VW Sedan. Me senti um completo ignorante (dá pra imaginar né).
Também fico com o Porsche, que mesmo com bem menos potência que o Vette tinha uma performance excepcional e um excelente equilíbrio em curvas, devido basicamente à disposição do motor e à baixa altura da carroceria.

Luís Augusto disse...

O Erwin Komenda foi chamado para fazer o desenho final do KdF-Wagen de antes da II Guerra, já que os protótipos desenhados por Porsche eram muito feios. Depois ele passou a integrar a equipe de Porsche, tendo sido responsável pelo desenho do 356.

arare.ilustraçoes disse...

Esse Porsche 356A Speedster 1958 é pra deixar como objeto de decoração no meio da sala...
Mas com um belo exemplar desses, e ainda por cima verde selva, é claro que tem que dar umas "voltinhas" de vez em quando pra curtir e deixar o pessoal com água na boca.
Parabéns pelo blog!

Um abraço.

Luís Augusto disse...

Valeu, Ararê, fico honrado com sua visita!

Chico Rulez! disse...

Ah tá, é dele... hehehehehe normal.

Cara, olhei nas fotos aqui e não vi nenhum carro assassino. Quer dizer, até vi, mas não do jeito como você quer... hehehehe

Felipão disse...

Difícil...

Mas vou com o Posrsce também...