sexta-feira, 8 de agosto de 2008

MUITO ALÉM DO COROLLA

Em 1966, quando os produtos japoneses ainda eram vistos com certa desconfian-ça (assim como os coreanos nos anos 90), a Toyota lançou o 2000 GT, um legítimo Grand Tourer digno de ser colocado ao lado do Jaguar E-Type ou do Corvette Sting Ray, por exemplo (e, claro, do Brasinca 4200 GT!). Considerado o primeiro grande esportivo japonês, ele vinha com motor seis em linha de 2.0 litros e 150 cv líquidos e superava os 200 km/h, reunindo o melhor da tecnologia da época com um acabamento primoroso que contava com painel de nogueira e conjunto de som estereofônico. O design era assinado pelo Conde Albrecht Goertz, o mesmo da BMW 507, e a curiosa frente vinha com enormes faróis auxiliares fixos e faróis principais escamoteáveis. Um pena que, assim como o Iso Grifo, ele concorria com marcas de muito maior prestígio, de modo que apenas 337 exemplares foram construídos entre 1966 e 1970 e a Toyota nunca mais se arriscou na produção de um esportivo puro-sangue - para quem citar o Supra, é bom lembrar que ele deriva do compacto Celica.

3 comentários:

Julio Fachin disse...

A ressalva sobre o Supra matou a pau! Outro dia, um conhecido aqui de São Paulo dizia que o Supra foi o primeiro grande esportivo japones. Retruquei falando sobre o 2000 GT, e o Honda NSX, que é um pouco mais novo, mas que também é um puro sangue. Santa falta de conhecimento...

Luís Augusto disse...

Se o Toyota Supra for considerado puro-sangue, então o Opel Calibra e o Fiat Coupé também seriam, desvalorizando o conceito original.

Renato Bellote disse...

Sou fã desse modelo. Raríssimo, por sinal.

abs