segunda-feira, 25 de agosto de 2008

CLÁSSICO DE MILÃO NO CLÁSSICO DE HOLLYWOOD

Se o sofisticado Michael Corleone, vivido por Al Pacino em "O Poderoso Chefão" (The Godfather), existisse na vida real e, como no filme, tivesse que se exilar na Sicilia no final dos anos 40, provavelmente ele escolheria a Alfa Romeo 6C 2500 Freccia d'oro 1946 para disputar a Targa Florio, a mesma que ficou famosa ao voar pelos ares com a bela Appolonia na saga de Francis Ford Coppola. Até meados dos anos 30, a Alfa Romeo brilhou nas pistas de corrida de toda a Europa, mas, com a ascenção das imbatíveis Flechas de Prata da Mercedes e da Auto Union, os italianos passaram a se concentrar nos veículos esportivos destinados a provas de turismo, tendo construído alguns dos maiores clássicos da história, como os 8C e 6C, de oito e seis cilindros, já com características que fariam o sucesso dos Grand Tourers vinte anos depois, como carroceria fechada, motor central-dianteiro, capô longo, traseira curta e motorista mais próximo do eixo traseiro. O carro do filme, baseado nos modelos de antes da II Guerra, trazia motor de 2.5 litros que gerava respeitáveis 90 hp brutos; a grade ostentava, pela primeira vez, o Cuore Sportivo, que se tornaria a marca registrada da casa milanesa. A carroceria foi desenhada pela prórpia Alfa Romeo - o usual era que encarroçadores independentes fizessem o trabalho - e 680 unidades foram produzidas entre 1946 e 1951. Com tanta história e exclusividade, fica a pergunta: será que os diretores do filme tiveram a insensatez de explodir o modelo real?

4 comentários:

Chico Rulez! disse...

Sei lá... Apesar de exemplos confortantes como a 250GT California do Curtindo A Vida Adoidado (na verdade era um MGB travestido), não duvido de nada...

Luís Augusto disse...

Tem também o 24h de Le Mans, em que o Steve McQueen mandou cortar o teto de um Ford GT 40 legítimo para ser o carro-paquera das filmagens...

Beto disse...

Por que a Targa Florio?

Luís Augusto disse...

Os italianos sempre gostaram de provas de estrada e cada região do país tinha seu grande prêmio. A Targa Florio era uma dessas corridas, que acontecia justamente no perímetro da Sicilia, com largada e chegada em Palermo. Essa corrida se tornou tão famosa que a Porsche adotou a denominação Targa para seu modelos semiconversíveis após uma vitória de sua marca nessa prova.