sábado, 30 de agosto de 2008

EUROPA X AMÉRICA - ROUND IV

Em meados dos anos 60 , a Rolls-Royce decidiu expandir seu mercado e abocanhar os altos executivos americanos, que se serviam, principalmente, dos Cadillacs, lançando um modelo mais acessível, o Silver Shadow, primeiro Rolls de construção monobloco - na foto, um Silver Shadow I de 1972. Menos pomposo do que seu antecessor Silver Cloud e do que os aristocráticos Phantom V e VI, ele se servia de um moderno V8 de 6.2 litros e se tornou o maior sucesso da marca, com 25 mil unidades produzidas entre 1965 e 1980. Já o Cadillac Fleetwood 1971 da foto abaixo era o veículo de representação padrão na altas rodas de Wall Street ou Hollywood, que veneravam sua maciez, espaço de sobra e abundância de torque vindo do V8 500 (isso mesmo, quinhentas polegadas cúbicas, 8.2 litros!). Se não tinha revestimen-to em couro Connolly nem painel em nogueira da Itália, seu interior era todo elétrico e os recursos tecnológicos como nivelamento automático da suspensão (introduzido em 1964 com os amortecedores Delco Superlift), temporizadores e acendimento automático dos faróis (lançados em 1965) já eram marca registrada da Cadillac. Curiosamente, os dois tinham a mesma caixa automática, a GM Turbo-Hydramatic 400. Eu fico com o couro Connolly, o painel em nogueira e a Spirit of Ecstasy sobre o radiador. Europa 2 x 2 América.

3 comentários:

Mauricio Morais disse...

"Eu fico com o couro Connolly, o painel em nogueira e a Spirit of Ecstasy sobre o radiador..."
Me too!

Julio Fachin disse...

Eu também ficaria fácil com o Rolls. Considero que na época de 70 os americanos se perderam em questão de design..

Felipão disse...

vou de Cadillac... Sou fã desses, mesmo parecendo que os caras se perderam um pouco nos anos 70, como foi dito pelio Julio