domingo, 3 de janeiro de 2010

HÁ VAGAS # 10 - O MAIS POPULAR DOS LORDES



Mais cedo ou mais tarde, quem gosta de carros vai acabar tendo um esportivo, essas nobres baratinhas pequenas e pouco práticas que têm o poder de encantar e dar muito prazer a quem se aventura em sua companhia. Opções não faltam - já até flertei com a possibilidade de uma Alfa Spider - mas, que tal o esportivo mais vendido da história em suas formas originais? Produzido entre 1962 e 1980 com alterações apenas superficiais na mecânica e na carroceria, o MGB ultrapassou a marca de meio milhão de unidades, trazendo, em toda a sua longa carreira, a herança do espírito dos esportivos leves, acessíveis e descomplicados que faziam sucesso na Inglaterra desde o final dos anos 20 e conquistaram a América após a II Guerra, para onde escoou a maior parte da sua produção. O grande divisor de águas do modelo é o ano de 1974, quando o pobre MG foi uma das tantas vítimas dos legisladores americanos, como já comentado aqui; parachoques e grade de borracha, suspensão elevada em 1 polegada para que a altura dos faróis ficasse dentro da lei e um carburador Stromberg no lugar dos dois SU, como medida antipoluição, tiraram muito do brilho do esportivo. Mas, como todo bom cavalheiro britânico, ele soube se safar muito bem dos contratempos, já que, com um pequeno trabalho na suspensão, peças cromadas no lugar dos borrachões e nova carburação, é possível ter de volta o carisma e a beleza das primeiras safras, como este belíssimo 1972 British Racing Green do Gustavo Leme, vestido a caráter para um evento de pista, seu habitat preferido. Eleito para a décima vaga da coleção virtual, o 79 aí embaixo não deve demorar a ocupar seu lugar na coleção de verdade.

8 comentários:

Felipão disse...

Luis, antes de tudo, parabpens pela nova aquisição e feliz 2010, cheio de sucesso, saúde, paz...

E parabéns também ao Gustavo, já conhecia esse carro e... nessa cor... coisa linda...

roberto zullino disse...

Não lembro direito, mas o meu era 1973 e quando comprei tinha um desempenho pífio e era equipado com dois SU, mas tinha uma espécie de bomba de ar girada pelo motor.
Era uma trapizonga que nem parecia ser de fábrica, mas como o carro era californiano estava na cara que fizeram a coisa para fazê-lo passar nos testes. Quando fui fazer o Smog Test fui num conhecido do cara que me vendeu o carro e que me ensinou a fazer trambicagens de recibo para pagar menos impostos, o povo na califórnia é pior que aqui para fazer trambicagens com carros.
O cara do Smog test fez o teste nos conformes, colocou o selo, me deu o certificado.
Depois disso fiz o que o amigo dele mandou. Perguntei na cara dura como fazer o carro andar mais.
Aí ele me mostrou a tal bomba de ar e me deu uma correia meio arrebentada para colocar na mala.
Falou para eu tirar a correia boa que estava na tal bomba de ar e guardar em casa. Se alguem me parasse eu deveria mostrar a correia esgarçada que estava na mala e dizer que iria trocá-la, assim não teria problemas. Foi o que fiz e o carro mudou, virou um avião perto do que era.

M disse...

O carro do Dotô também tem esta bomba de ar. Vai ser a 1a. coisa a se arrancar fora !
Ou será que vc acha que vai perder pontos na originalidade ?
Hahahahahahhhh...

Luís Augusto disse...

Sem boiolagem: eu não vivo mais sem vcs! (hahahahahah)

Gustavo disse...

Sou suspeito para falar bem do MG. Como comentei no blog do M é um carro ótimo de dirigir e de facílima manutenção e com uma disponibilidade de peças enorme.
Se decidir modifica-lo ainda fica dentro dos 80 pontos exigidos para a placa preta, logo merece.
Fiz a vistoria no meu carro em um clube bem exigente e me tiraram pontos por ter os cabos de vela cinza e o exigido é preto. Perdi pontos na medida dos pneus e do estofamento também, o que parece não é o caso do seu carro.
Seja feliz com ele e obrigado pela menção!

roberto zullino disse...

M,
Não precisa arrancar, tira a correia e coloca no porta malas, hahahahahahaha. Assi não perde ponto.

O cara que fez o teste era tão bandido que perguntei para ele como ficaria a mistura e ele me disse que já tinha regulado os SU para funcionarem sem a bomba, pois sabia que eu iria pedir.

Essas vistorias parecem concurso de fantasia do gala gay, hahahahahaha

Carros Antigos disse...

Luís, vai aqui um elogio ao artigo de hoje, pois que ao carro já dei: quando eu for vender alguma coisa, especialmente um carro, é ao amigo quem vou pedir que redija o anúncio! Ô contextualização boa, sô!
Parabéns dobrado, lindo carro, lindo aproach.

Luís Augusto disse...

Nik, será um prazer! Só espero que vc não tenha que vender nada, só compre (rsrsrsrs)