terça-feira, 12 de maio de 2009

HÁ VAGAS # 3 - O DEVORADOR DE AUTOBAHNEN

Poucas marcas na história do automóvel foram tão hábeis em se tornar referência tanto em luxo quanto em esportividade como a Mercedes e, de todos os seus modelos, talvez o que concentre de maneira mais contundente esses dois traços aparentemente antagônicos seja o cupê SEC, cuja história já foi contada aqui. Vamos a algumas reflexões sobre o 500 SEC automático da foto, a versão mais fácil de ser encontrada:
- Marca quase a mesma presença de um Mercedes atual em um ambiente "leigo".
- Seu V8 tem a mesma cilindrada de um Maverick GT com praticamente o dobro da potência líquida, que se equivale à de mitos da era muscle, como Dodge Challenger ou Pontiac GTO.
- Bancos elétricos, ar-condicionado automático, mimos para os ocupantes e dispositivos de segurança só vistos em modelos atuais de categoria superior já estão presentes.
- Apesar do porte avantajado, o desempenho e a estabilidade são dignos de modelos de pista.
- A posição de dirigir mais baixa, a ausência das colunas B e o enorme capô não deixam o motorista se esquecer de que está em um puro-sangue.
- Modelos em ótimo estado são encontradiços a preços mais convidativos do que o de ícones norte-americanos ou mesmo de alguns nacionais.
- O custo proibitivo de manutenção, tendão-de-Aquiles de todo Mercedes, tem importância relativa em se tratando de um veículo de coleção cuja quilometragem anual não costuma passar da casa das centenas.
Enfim, um grande representante dos anos 80 que teria lugar garantido em minha garagem; o modelo que ilustra o post, clicado pelo Chico Rulez, pertence ao mercedeiro Thiago Rocha, que está convidado a comentar aqui se tenho ou não razão.

10 comentários:

Chico Rulez! disse...

Custo proibitivo QUANDO precisa fazer manutenção né? Sempre que aparece algum atentado terrorista no Iraque, sempre tem uma Merça antiga e uma Hilux ou Land Cruiser também antiga, são indestrutíveis.

Germano disse...

belo carro

Luís Augusto disse...

Verdade, Chico, o negócio é comprar uma inteira e despreocupar.

Thiago disse...

Concordo com tudo, porém, discordo do seguinte: "O custo proibitivo de manutenção, tendão-de-Aquiles de todo Mercedes"; hoje em dia, com a internet encontramos tudo; com isso, há inúmeras ofertas por aí. É só saber procurar e comprar. Ex: Comprei a chave de seta pra 450SEL nova por US$50.00, uma nova, em loja, veja bem, não é concessionária, é loja, custa a bagatela de US$253.90. Portanto, custo proibitivo é coisa do passado, é só ter paciência e vontade de procurar, sendo assim acho que o mito que de manutenção cara demais, está sendo 'detonado'. Abração!

Felipão disse...

Sem palavras... Parabéns ao Thiago pelo carro...

Luís Augusto disse...

Grande Thiago, obrigado pelo comentário! Só especialistas na marca para saber garimpar ítens dessa forma.

Francisco J.Pellegrino disse...

Grande carro, no bom sentido.

Thiago disse...

Continuando o exemplo.
Hoje vi que preciso do par da junta da tampa de válvulas. Adiantei com um importador no Rio, geralmente é muito mais barato que aqui em BH, ele consegue por R$130 CADA LADO. Eu consegui pela internet, para entregar aqui em casa, o par, com frete incluído, US$44,28. Portanto, o mito da manutenção cara está caindo... Abraço!!

M disse...

Luís,
Bem lembrado ! A SEC é uma beleza de carro, e na mão de quem conhece, a maior despesa que dá é com a gasolina.
Foram fabricadas com 4 opções de motores 3.8, 4.2, 5.0 e o musculoso 5.6.
Nos USA compra-se uma 5.6 1989/1990 por US$ 5,000.
Abraços

Luís Augusto disse...

Interessante...