segunda-feira, 16 de maio de 2011

OVO DE PÁSCOA


O simpático Austin A40 Somerset acima, exposto no último Brazil Classics, representa o apogeu da então poderosa BMC, uma espécie de GM britânica que reunia, entre outras marcas, as gigantes Morris e Austin. Conhecido no Brasil apenas como Austin A40 (os menos jovens costumam se referir ao modelo apenas como Austín, com acento no "i"), ele foi produzido a partir de 1952 e era a evolução do A40 Devon, de 1947, cujo desenho ficou eternizado nos antigos taxis londrinos - a série A40 continuou evoluindo até o final dos anos 60. Dotado de um moderno quatro cilindros com 1.2 litro e válvulas no cabeçote, o Somerset tinha formas roliças que lembravam o estilo introduzido pelo BMW 501, mas, enquanto o sedã bávaro ganhou o apelido de "Anjo Barroco", o britânico ficou conhecido no Brasil como Ovo de Páscoa! Muito comum na paisagem automotiva de SP e RJ nos anos 50 e 60, ele se tornou raro nas coleções brasileiras atualmente, confirmando a influência relativamente pequena da engenharia britânica na cultura automotiva nacional.

32 comentários:

Guilherme da Costa Gomes disse...

Eu acho a linha Austin super interessante, temos A30, A40, A70, A90, Princess, A40 Sport e ainda o caminhão... Tudo no início dos anos 50.

Julio Fachin disse...

Também acho muito interessante. Particularmente acho muito simpáticas as linhas do carro.

M disse...

Ah ! O simpático Ovo !!!
Bem lembrado ! Nos anos '50, a indústria britânica esteve bem presente no BR com este carro, junto com os Morris Oxford e Minor, Ford Prefect e Anglia, Standard Vanguard, Rover, Vauxhall e ainda alguns Javelin.

Matheus Marques disse...

Pois é... Ai eu vou e encontro a lamentavel cena de dois Austin A40 esquecidos no fundo de um galpao no Rio de Janeiro...

http://essevaleumafoto.blogspot.com/2010/11/dupla-de-austin-a40-somerset-sports.html


Abraços...

Luís Augusto disse...

É verdade. Interessante como sobraram poucos. Os Chevrolets dessa mesma época sobreviveram um número bem maior. Nunca vi um Vanguard ao vivo! E não conheço o Javelin, exceto o pony da AMC...

Luís Augusto disse...

Matheus, realmente o RJ ainda é o grande celeiro de carros no Brasil.

Paulo Levi disse...

Ah, esse que é o verdadeiro Ovo! Então usei indevidamente o apelido ao falar do Austin A90 Atlantic num post que escrevi no ano passado.

Lembro bem dos Standard Vanguards e Jowett Javelins que circulavam por SP nos anos 50. O Standard era um bicho feio de dar medo, e o Javelin tinha fama de veloz mas pouco confiável. Era o que na época se convencionava chamar de "bomba".

Acho que o sumiço dos ingleses aqui no Brasil teve a ver com a dificuldade de se obter peças para manter os carros rodando. Seus fabricantes nunca tiveram presença efetiva por aqui (diferentemente das marcas americanas), e é provável que para um importador independente não compensasse manter um estoque de peças para atender ao número proporcionalmente menor de proprietários de carros ingleses. Meu irmão, que por muitos anos teve um Consul, finalmente jogou a toalha em 1961 e comprou uma Vemaguet.

roberto zullino disse...

das porcarias inglesas esse austin e o morris oxford eram os menos piores. o hilman caia a roda no primeiro buraco, a bandeja era presa por um parafuso de bem menos que 1/2 polegada. todos eram uma merdas, fios encapados de pano, sistema elétrico Principe das Trevas, a maioria não deve ter sobrado porque os própriootários tacaram fogo neles. O jowett javelin já vinha com o cambio quebrado e fábrica ou com o diferencial quebrado, eram os opcionais da época.

João Cesar Santos disse...

Zuzu tá de bom humor ... kkakakakaka

M disse...

Os Jowett tinham um motor interessante, todo de alumínio, lembra o boxer VW.
O Javelin até que era ajeitado, mas o Jupiter era feio de assustar criancinhas !
O engraçado é que hoje os Jupiter valem uma nota preta lá nas terras da rainha !
Ingrêis é mesmo um bicho doido...

roberto zullino disse...

O jupiter tinha dois lugares, a frente até que passava, mas parecia que tinham esquecido de desenhar e fabricar a traseira. o javelin era um sedã com linhas um pouco arrojadas, mas nada demais. O standard vanguard parecia um fordão 46 menor e piorado, abria as rodas da frente nos primeiros 5 mil km e tinha motor que parecia de trator. O Vaxhall era da GM e também parecia um Ford 46, vai entender. Anglias e Prefects fechavam a fila, o Prefect assustava e vergava no meio, os Anglias eram menores e até que "bunitins", mas se juntar todos não dá meio VW. Não é à tôa que a VW deitou e rolou, não havia concorrência que prestasse.

M disse...

Os Prefect e Anglias eram os preferidos das auto-escolas !
Os Prefect, 4 portas, eram os sedans das famílias pobres !
Os Anglia, 2 portas, eram os esportivos !
E os Anglias furgonetas, com a marca Fordson, eram os veículos dos padeiros emergentes, que davam um upgrade nas caroças !
Hahahahahahhh...
E estamos esquecendo dos Ford Pilot, que eram mini-réplicas do Ford 37.
Todos com o freios traseiros a varão.

roberto zullino disse...

Os Anglias e Prefect também vinham com freios a varão nas 4, mas já eram modificados de cara, tinha até um kit para colocar freios hidráulicos. Ninguém se aventurava andar em são paulo com eles antes de mudarem os freios.
Meu pai comprou uma vez uma espécie de kombi Fordson, muito boa, andava pacas e era muito bem feita, mas era muito grande e feia, tinha aquele meio cofre na frente.
Acho que os Ford Pilot eram franceses e não ingleses, mas eram outras merdas, se não me engano tinham aquele motor pequeno V8 que depois empurraram na Simca quando venderam a Ford France. Eu até hoje me admiro de tanta porcaria que vinha para cá, era quase a totalidade. Fora que os carros americanos vendidos aqui como zero no pós guerra eram usados, alguns roubados nos USA.

M disse...

Os Pilot foram fabricados na Inglaterra em 1947, antecedendo os Zephir.

Corsário Viajante disse...

É engraçado como hoje em dia é raro algum carro receber um apelido desse tipo.

roberto zullino disse...

M,
Mas tinha um Ford francês que veio também, tinha o mesmo nome, ambos deviam ser fabicados na inglaterra e na frança. só não sei qual dos dois era pior.

M disse...

Hummm...
Sei naum...
O fabricado na França a partir de 1948 era o Ford Vedette, completamente diferente do Pilot ingrêis !

roberto zullino disse...

tinham uns fords franceses aqui antes do vedette que parecia uma miniatura do mercury do stalone cobra.

Paulo Levi disse...

Zullino, esse Ford francês não seria o Vendôme?

M disse...

Né naum !
O Zuzu tá delirando !
O Vendome tinha a mesma carroceria do Vedette !
Fora estes, a Ford fez por lá o Comèt (que era fabricado pela Facel) e que despois virou Simca !

Dotô !
Acho que até vale botar um post do Comèt Monte Carlo !
Um carro interessante !

roberto zullino disse...

não me refiro a nenhum desses, era um Ford frances igual aos Pilot, sempre vi chamarem os Pilot de Ford Francês pelo mecânicos e negociantes de carro, mas se o M diz que eram ingleses pode ser, não lembro e nunca vi a placa de onde as merdas eram fabricadas. Pegaram a fama de franceses aqui, pois acho que também devem ter sido fabricados na frança e alguns acabaram vindo para cá, afinal, já tinha direção do lado esquerdo e isso devia facilitar. O Citroen também foi fabricado na Inglaterra com direção do lado direito.

Luís Augusto disse...

M, chega de modelos obscuros por enquanto!
Tá lá a foto de um estrondoso Buickão!

Paulo Levi disse...

Doutor Luís,

Desculpe por bater na tecla dos franceses obscuros, mas eu gostaria de deixar uma réplica pro M: Vedette e Vendôme não tinham a mesma carroceria, não. O Vendôme é que tinha aquele jeitão de Mercury que o Zullino falou, enquanto o Vedette já era quase um Chambord.

M disse...

Paulo,
Não precisa nem pedir autorização pro Dotô ! Nóis manda por aqui !
MAS sinto constatar que vc, assim como o Zuzu, também cheirou cola !
O Ford Vedette foi lançado em 1948 e o Vendôme era só outro modelo com a mesma carroceria.
A josta mudou de roupa em 1955, quando virou Simca, aparecendo com a carroceria parecida com o "nosso".
Com esta nova roupa foi vendido como Ford Vedette e Simca Ariane, mas era o mesmo carro !
Não vá atrás do Zuzu, que ele não sabe nada !

Luís Augusto disse...

O M tem razão, o Vedette original de 48 lembra mesmo um Mercury em 7/8. Foi lançado pela Ford France depois de ter sido rejeitado pela matriz, que percebeu que não haveria espaço para compactos no mercado americano do pôs guerra.

roberto zullino disse...

eu não falei nada, nem lembro desse tal de Vendome porque porcaria não entrava em casa, só lembro do Vedette que tinha a carroceria parecendo um Mercury do Stalone Cobra mirim.

Paulo Levi disse...

Ahhn... então eu tava mais de fora do que umbigo de Vedette.

M disse...

Dos tempos da Virgínia Lane !
Hahahahahh...

Alexandre Zamariolli disse...

Quando mudei-me para Osasco (1974), havia um senhor na rua de casa que tinha um carrinho arredondado e meio esquisito. Um dia, passando diante da casa dele, a porta da garagem estava aberta pude ver a marca "Austin" na tampa do porta-malas. Não me lembro muito bem, mas, provavelmente, era um A40 desses.

Luís Augusto disse...

Olá Alexandre, bom vê-lo de volta!

Dan Palatnik disse...

Já disseram tudo aí em cima... Realmente não dá para comparar um Chevrolet com um Austin em termos de estilo, quanto mais de mecânica. Creio que nenhum europeu do pós-guerra, salvo o fusca, era confiável -- talvez nem mesmo o Mercedes.

Anônimo disse...

Para nao deixar em branco. Antes da 2a Guerra a Ford associou-se com a Mathis francesa e lancou um modelo chamado Matford que usava o V8-60. A carroceria era semelhante ao 37 americano, em escala menor. Terminado o conflito, a Ford assumiu o controle total e produziu o mesmo carro ate 48, substituido pelo Vedette em 49. O Ford Pilot sempre foi ingles, usava o V8-60 e duroun ate 51. AGB