quinta-feira, 23 de abril de 2009

O IMPOSTOR

Praticamen-te desco-nhecido fo-ra dos EUA, o Pontiac Fiero ga-nhou noto-riedade nos últimos anos após a divulgação de uma matéria que o apontava como base para a maior parte das falsificações de superesportivos vistas por aí (e o pior é que tem quem compre...). Tirando esse lado pouco glorioso de sua carreira, trata-se de um esportivo interessante, talvez o equivalente cultural, nos EUA, de bólidos como o Opel Tigra ou Mazda MX3, mais preocupados com a diversão ao volante e com um visual descolado do que com desempenho de pista ou potência de caminhão. Outra curiosidade do ianque fica por conta do seu motor, um quatro cilindros derivado dos veneráveis 153/151 desenvolvidos para os Chevy II/Nova e largamente usados no Brasil pelo Opala (havia também o V6), como o modelo da foto, um Fiero Indy 1984, com o 4 cilindros 180 (3.0 litros, 150 cv líquidos, praticamente a mesma potência do 250-S nacional), que tem "cidadania" brasileira e pertence ao M, dono de uma estranha obsessão por esportivos ingleses, mas que prefere a confiável mecânica do Opalão na hora de se divertir...

10 comentários:

Germano disse...

eu gostava do Fiero...achava um carro interessante, aliás um dos poucos carros americanos que eu gosto

Paulo disse...

Pior que eu conheço um cara que tem, esta despedaçando o carro e transformando em uma "F-355"... ele acha que depois de transformado (isso aqui no Brasil) ele vai vender por R$100.000,00, o Fiero era lindo, agora tá só o pó...

Felipão disse...

Por matérias desse tipo que comemoro o retorno do Antigomóveis. Bravo Luis...

De Gennaro Motors disse...

adorei ! veja as fotos de lindoia no meu blog.

abraços ! Gennaro

Teca disse...

Viu como foi bom esperar?

Parabéns, Luis.

Beijos.

M disse...

Oi Luis !
Acho que seria interessante comentar que este Fiero recebeu a 2a. evolução do motor "Iron Duck", com o cabeçote cross-flow e injeção.
Quanto a mecânica do Opalão, acho muito confiavel se pintada de verde, para ser usada como poita...

Luís Augusto disse...

É verdade, faltou falar do cabeçote cross-flow, que aumentava aeficiência do bicho; lembro que o Maverick 4 cilindros 2.3 já trazia a novidade por aqui em 1975.
Uma pergunta: foi esse o primeiro motor de origem Chevy usado em um Pontiac? Até onde eu sei, as divisões da GM não se bicavam muito quando o assunto era uma usar o motor concebido na outra.

Mauricio Morais disse...

Sempre achei que o Fiero era a versão americanizada do Fiat X 1/9. Nenhum demérito aliás, pois a fórmula era acertada. Mecânica central, dois lugares, targa. Um carrinho charmoso, do qual eu gostava bastante.

M disse...

Hummm... Targa ?
Acho vc nunca viu um Fiero nem por fotografia, né ?

By Appointment disse...

Sorry people, the game is over...Pontiac (ou "Poniac" como os americanos pronunciam) já pertence ao passado, engulfado que foi pelo miserê da Indústria Automotiva Americana - em especial da emblemática General Motors.
Uma lástima, carros bons...