segunda-feira, 3 de agosto de 2009

CHEIO DE HISTÓRIA


Com a instauração do Estado Novo por Getúlio Vargas em 1937, São Paulo e Minas Gerais começaram a corrida pelo prestígio junto ao ditador gaúcho, sendo uma das primeiras medidas do interventor mineiro, Benedito Valadares, a compra de um Chrysler Imperial 1937 para que Getúlio pudesse desfilar em Belo Horizonte. Para não ficar para trás, seu colega paulista Adhemar de Barros - folclórico governador que empresta o nome à praça que recebe o encontro anual de Lindóia e autor da emblemática frase "rouba, mas faz!" - importou um Lincoln K Willoughtby Touring 1938, top-de-linha da marca com seu V12 414 (6.9 litros) de 150 hp brutos e capacidade para sete passageiros. De linhas muito elegantes, a linha K era alardeada pela Ford como o carro americano mais próximo do refinamento das melhores casas européias e exclusividade era o que não lhe faltava, com apenas 416 exemplares produzidos naquele ano, que foram encarroçados por cerca de vinte firmas independentes. Sobre a unidade importada pelo Adhemar de Barros, ela teve um belo destino: depois de ter transportado personalidades como o General Charles De Gaulle e a Rainha Elizabeth II a serviço do governo paulista, o Lincoln foi adquirido pelo Og Pozzoli no final dos anos 70 e foi ele - com o prórpio Og ao volante - o carro escolhido para o desfile do Papa João Paulo II em 1980. Vencedor do Troféu Roberto Lee em 1994, ele deu as caras pela última vez no Brazil Classics 2006 e repousa hoje na Casa Vermelha junto com as outras quase duzentas jóias do Og.

13 comentários:

Henrique Coelho disse...

Prezado Luiz,
Muito bom o seu site.
Este Lincoln é belo exemplar sem dúvida, ainda dentro do estilo "Phaetons".

Tenho um site e um blog sobre Ford Modelo A (www.meufordinho.com.br) e meufordinho.wordpress.com.
Se você puder dar uma passadinha lá e colocar um link, agradeceria.
Um abraço
Henrique

Guilherme Gomes disse...

Luís, muito oportuno esse post.

Esse Lincoln está entre os carros que fizeram parte da história política do nosso País. Felizmente, grande parte se salvou (seja ainda com o governo ou em propriedade de mecenas espalhados por esse Brasil) e agora a notícia do reaparecimento do Lincoln 1935. Quem sabe os outros dois Lincoln's 1922 (fechado e aberto) por um golpe de sorte ainda existam por aí!
E já está na hora de salvar os Diplomatas e os Omega!

Grande abraço,
Guilherme.

Luís Augusto disse...

Guilherme, tenho fotos de vários "carros do poder" que foram preservados, a maioria nas mãos de colecionadores mineiros. Se quiser fazer uma compilação no seu blog, estão à sua disposição.

Felipão disse...

Grande Luis... Esse tipo de abordagem é a que mais gosto, dos carros que foram de personalidades históricas. A história desse eu não conhecia. E o melhor que está em excelentes mãos...

M disse...

Existiu em São Paulo uma barata 2 lugares construida sobre este chassis, que foi apresentada na Feira de Chicago de 1936, onde foi adquirida pelo dono da cigarros Sudan.

Luís Augusto disse...

Dois lugares em um chassi desse tamanho? Devia ter érfil semelhante a esse aqui:

http://antigomoveis.blogspot.com/2008/08/outros-tempos.html

M disse...

Oi Luís !
Isto mesmo ! Bem no jeitão, um enorme desperdício de espaço...
Sobre os Packard, o maleiro para os tacos de golf é folclórico.
Um amigo tem um 1932, maravilhoso !

Guilherme Gomes disse...

Luís, eu quero as fotos antigas do seu Fusca e da Caravan!!
Hahah

abração,

Luís Augusto disse...

Oi, Guilherme! Quando estiver na casa dos meus pais, prometo que dou uma procurada!

Guilherme da Costa Gomes disse...

Tranquilo, sem presa nenhuma.

abraço,

roberto zullino disse...

quero ver as fotos agora, tenho pressa.
além disso, será um motivo mais que justificado para o dotô visitar os pais e não passar por filho desnaturado.
no aguardo, mas não por muito tempo.

Luís Augusto disse...

...!

edgar disse...

henrique coelho deixei um mp no site do air guns pois esta dificil entrar em contato com voce..abraços