quarta-feira, 20 de março de 2013

O ANCESTRAL DE UMA LINHAGEM VENCEDORA


Reparando nos marcadores do post anterior, percebi que, em quase cinco anos de blog, eu nunca havia postado nada sobre a Mitsubishi, uma das marcas de maior sucesso no esporte a motor em todos os tempos e um dos maiores conglomerados industriais do mundo (lembro de ouvir, ainda criança, um tio ensinando que a marca fabricava desde canetas até aviões de combate!). Fiquemos hoje, portanto, com o primeiro Lancer, surgido para ocupar o lugar do Colt, que crescera de tamanho e dera origem ao médio Galant. Já nos seus primeiros anos de vida, ele se mostrou um sucesso em alguns dos ralis mais difíceis do mundo, inclusive com vitória no Rali do Quênia de 1974, pilotado por Joginder Singh, na versão 1600 GSR da foto, que mora no Brasil sob os cuidados do importador da marca. Com 825 kg e 110 cv, a versão "brava" da primeira geração foi de 1973 a 1978 e é um antecedente à altura dos monstrengos Lancer EVO, que brilharam nas pistas de rali nas mãos de Tommi Mäkinen, na virada do século, e povoam os sonhos de qualquer garoto aficcionado por automóveis atualmente.

3 comentários:

Paulo Levi disse...

Por trás da aparência inofensiva, é um monstro de performance e robustez. Vi vários Colts dessa geração arrasando em ralis na época em que vivi nos EUA. A propósito, tanto o Colt menor quanto o maiorzinho, pré-Galant, eram vendidos naquele mercado como Colts. Aparentemente a Chrysler, que trazia oficialmente os automóveis da Mitsubishi, vetou o uso do nome Lancer já que este designava um modelo da Dodge fabricado em Detroit.

Luís Augusto disse...

Olha só! Não sabia que Chrysler era a importadora dos Mitsubishis nos 70's. Realmente, o Dodge Lancer deve ter causado algum embaraço para o clássico japonês por lá. Outros tempos...

Giant V8 disse...

esses espelhos retrovisores nos paralamas, obrigatórios naquela época na terra dos samurais, dão um toque especial!
www.V8nFUN.blogspot.com